Bioenzym® 3G

Reduzindo Riscos; Reduzindo As Queixas Relacionadas Com Problemas Inflamatórios.
Composto Anti-Inflamatorio Inmunocelular

Bioenzym é uma nova combinação de substâncias biológicas naturais, que possui uma potente e especial acção anti-inflamatória não-esteróide, especialmente para ser utilizada em qualquer circunstância onde haja necessidade da acção de um excelente anti-inflamatório do tipo enzimático.

Contínuo efeito terapêutico. Estimula a defesa imunocelular. 

  • Sem efeitos secundários.
  • Sem interacção com outros medicamentos.
  • Inócuo.
  • Máxima segurança e eficácia terapêutica.
  • Posologia conveniente. 
  • Disponível sob forma oral, facilitando a realização do tratamento.
  • Tratamento anti-inflamatório de vanguarda. Reforça e estimula o sistema imunológico.

Quais são as principais doenças contra as quais o Bioenzym é mais eficaz?

 
  • Em todos os processos inflamatórios
  • Fragilidade do sistema imunológico
  • Viroses agudas e crónicas
  • Hiperplasia benigna da próstata
  • Em todos os processos oxidativos

O que podemos esperar deste tratamento e quais benefícios que podem ser obtidos?
Bioenzym é um recurso médico de grande valor terapêutico, principalmente como um antioxidante e anti-inflamatório, já que a maioria das patologias geram tanto oxidação como inflamação. O uso de Bioenzym revela resultados comprováveis e bastante benéficos no tratamento dos seguintes quadros patológicos:
*Regride os processos inflamatórios
*Reduz a recorrência de infecções virais
* Diminuição lenta, porém constante da hiperplasia prostática
*Recuperação dos valores antioxidantes
*Melhoria contínua do bem-estar geral.

O que Bioenzym contém?
Bioenzym é uma fórmula natural completa que inclui vitaminas, flavonas e isoflavonas, potentes anti-inflamatórios enzimáticos de origem vegetal e antioxidantes endógenos.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS E FARMACOLÓGICAS

Fórmula:
Cada comprimido de Bioenzym de 250 mg, revestido, contém: Extracto de Tecoma curialis, acetato de D-alfa-tocoferol (Vitamina E), colecalciferol (Vitamina D3), ácido ascórbico (Vitamina C), Cálcio, Zinco, Selénio, Genisteína, Epigalocatequina-3-galato (EGCG), Licopene, Pancreatina, Tripsina, Bromelina, Papaína, Glutationa Transferase, Glutationa Peroxidase, Superóxido Dismutasa, Glutationa Reductase.

Mecanismo de Acção:
Os componentes de Bioenzym, em acção sinergética, activam e apoiam os mecanismos internos que geram antioxidação e a anti-inflamação. Os efeitos benéficos manifestam-se em poucos dias após o início do tratamento.

Farmacocinética:
Os comprimidos de Bioenzym possuem um revestimento que evita a sua desintegração no tracto gástrico, libertando os seus ingredientes activos principais no tracto intestinal. Uma vez liberados, os ingredientes activos principais passam para a corrente sanguínea através das membranas quilíferas. Foram verificadas as seguintes variedades de absorção: bromelina 39%; pancreatina 19%; papaína 7%; tripsina 28%. Uma vez absorvidas, as enzimas combinam-se aos inibidores da protease alfa-1 antitripsina e alfa-2-macroglobulina, evitando, deste modo, que o sistema imunológico do paciente reconheça as enzimas como antigénios, sem que isso signifique a inibição da actividade enzimática. De facto, estas enzimas inibidoras da protease possuem uma actividade farmacológica comprovada. As enzimas absorvidas são eliminadas por via hepática ou através do sistema mononuclear fagócito. Alguns estudos também assumem que as enzimas absorvidas poderiam ser eliminadas pelo suco pancreático .

Indicações e Posologia:
Abaixo, a título de exemplo, mostramos algumas recomendações terapêuticas baseadas em ampla experiência clínica nas seguintes áreas de especialidade. No entanto, a dosagem e a terapia a administrar dependerá do critério médico, de acordo com cada caso específico e patologia.A experiência clínica, nas quais estas pesquisas são baseadas, apoia o uso combinado com outros medicamentos, já que a acção coadjuvante e potenciadora demonstra a eficácia preventiva de Bioenzym.

Cada célula e cada tecido tem a sua própria actividade, o que implica mudanças continuas no seu estado bioquímico. Na base estão as enzimas, as quais têm o poder de catalisar, facilitar e acelerar determinados processos sintéticos e analíticos. São os próprios genes que regulam a produção de enzimas; e, consequentemente, os genes e as enzimas podem ser considerados como as unidades fundamentais da vida.

Em resumo, a vida é uma cadeia de processos enzimáticos, desde aqueles com os materiais mais simples com nos substratos, tais como a água (H2O) e o dióxido de carbono (CO2) presentes nas plantas para formar hidratos de carbono, aos mais complicados que usam substratos muito complexos.

Sem enzimas, a vida como a conhecemos não seria possível. O mesmo que a biocatálise que regula a velocidade com que ocorrem os processos fisiológicos, as enzimas exercem funções definitivas relacionadas com a saúde e a doença. De tal modo que, num sistema saudável, todos os processos fisiológicos ocorrem de uma forma ordenada e a homeostasia é conservada. Durante estados patológicos, aquela pode ser profundamente perturbada. Por exemplo, as lesões teciduais graves características da cirrose hepática podem deteriorar notavelmente a propriedade das células de produzir enzimas que catalisam processos metabólicos fundamentais, tais como a síntese da ureia. A incapacidade das células em converter amónia tóxica em ureia não tóxica é seguida de intoxicação por amónia e, finalmente, coma hepática. Um conjunto de doenças genéticas raras, mas frequentemente debilitantes e, por vezes fatais, oferece outros exemplos das consequências fisiológicas drásticas que podem resultar da deterioração da actividade enzimática, mesmo que seja de uma única enzima.

Na sequência de lesões teciduais graves (por exemplo, um enfarte pulmonar ou do miocárdio, esmagamento de um membro) ou após a multiplicação celular descontrolada (por exemplo, cancro da próstata), as enzimas inerentes aos tecidos específicos passam para a circulação sanguínea. Por conseguinte, a detecção destas enzimas intracelulares na circulação sanguínea proporciona aos médicos informações valiosas para fins de diagnóstico e prognóstico.

Bioenzym 3G é uma nova combinação de tecidos embrionários, enzimas e substâncias activas que, para além de vitaminas e oliogoelementos, contém igualmente genisteína, licopeno, epigalocatequina galato, lapacho e outros componentes derivados exclusivamente de substâncias naturais Um processo de fabrico especial assegura que os diferentes ingredientes activos no comprimido de revestimento entérico não perdem a sua potência e que não reagem entre si. Os diferentes ingredientes activos são fornecidos em várias embalagens de libertação retardada, permitindo que estes vários ingredientes activos sejam libertados a diferentes momentos no tracto gastrointestinal. Isto favorece a absorção dos vários ingredientes activos na circulação sanguínea, intensificando a sua biodisponibilidade.

© 2018 Biocell Ultravital. Privacy
Like Us on Facebook Follow Us on Twitter