ANALISE

Ha quem procure alcançar a formula da juventude eterna, e os laboratorios de engenharia genetica e biologia molecular a nivel mundial dispõem de inumeros cientistas tentando divisar a formula para decifrar o comportamento das celulas humanas. Mas, depois de descobrirem as celulas estaminais embrionarias, bem como as celulas adultas e pluripotentes induzidas, os cientistas estão agora a navegar num mar de duvidas Esta area cientifica tão prometedora estimula-nos na investigação das possibilidades da administração de terapêuticas com celulas de origem humana para tratamento de doenças.

Para os cientistas que fazem parte da divisão de investigação de celulas estaminais moleculares do Biocell Ultravital, estamos tambem continuamente a levar a cabo um intercâmbio de informações e a expandir o nosso campo de investigação com o enorme apoio representado pela experiência recolhida durante estas ultimas decadas atraves do instituto de investigação biologica. Para estes cientistas, a missão e dificil, constituindo um desafio continuar a progredir na area de desenvolvimentos clinicos em celulas adultas e estaminais embrionarias, no que respeita às suas vantagens e desvantagens inerentes ao seu uso e potencial terapêutico.

Porem não estamos muito certos sobre qual o metodo mais seguro para uma futura aplicação de celulas estaminais. Quais são os pros e os contras das celulas estaminais embrionarias e pluripotentes induzidas? Sabemos muito bem como ir de uma celula diferenciada para outra de uma maneira considerada 100% segura. Estas são questões que são igualmente partilhadas pelos cientistas que pertencem à Internacional Society for Stem Cell Research (Sociedade Internacional de Investigação de Celulas Estaminais). A potencial vantagem em usar celulas estaminais adultas incide no facto de que as proprias celulas do paciente podem ser expandidas em culturas e serem mais tarde reintroduzidas no paciente. O uso das proprias celulas estaminais do paciente significaria que as celulas não seriam rejeitadas pelo sistema imunitario. Isto representa uma vantagem, ao passo que a rejeição imunologica apresenta uma complicação muito grave. Entres as desvantagens, foi salientado que a maioria destas celulas possui uma auto-renovação limitada, para alem de serem muito desagradaveis e dispendiosas de manejar, sem garantia de se poder conseguir, pelo menos, uma revitalização geral para o orgão recipiente; mas as desvantagens mais perigosas concentram-se nos riscos existentes da possibilidade de desenvolvimento de tumores, conforme confirmado em testes realizados em animais.

As esperanças depositadas nas possibilidades terapêuticas de celulas estaminais oferecem duas alternativas muito claras — reparar tecidos lesionados e solucionar doenças geneticas, como indicado por Thomas Graf, coordenador do programa Diferenciação e Cancro do Center for Genomic Regulation(CRG) (Centro para Regulação Genomica).

Graf reconhece que o “Progresso e lento”. “Cada tipo de celula que queremos conceber apresenta os seus problemas, pelo que, em todo o mundo se encontram cientistas a estudar e a desenvolver formulas, embora estejam todos em busca da mesma coisa, desde os EUA à China, passando pela França, Alemanha e Suiça, Japão e outros”.

Se os investigadores não possuirem uma abordagem definida, que seguranças podem ser dadas aos pacientes? A publicidade desmesurada que envolveu os avanços na investigação de celulas estaminais influenciou as expectativas de muitos pacientes e esta falta de conhecimento deu oportunidade ao aumento do que se chama turismo relacionado com celulas estaminais.

Trata-se de clinicas que operam na China, Russia e outros paises europeus, bem como nos EUA e na America Latina, sujeitas a poucos regulamentos, e as quais prometem tratamentos miraculosos graças ao uso de celulas estaminais, ainda não comprovadas cientificamente, para curar determinadas patologias geneticas.

Isto e pois incontrolavel, sem mencionar irresponsavel, e demonstra uma falta de etica, segundo Yann Barrandon, director do laboratorio de Dynamics of Stem Cells em Lausanne, Suiça. Ao trafico de pessoas que buscam uma cura não existente, acrescenta-se outra questão: Se o tratamento não resultar e causar danos no paciente, quem e que assume a responsabilidade neste caso?
Para que a consecução do potencial da terapêutica celular na sua integra com base em celulas estaminais de origem humana seja uma realidade, tal continua ainda a exigir uma intensa experimentação para que se possa determinar os respectivos riscos e como os evitar.

Aprendendo meramente como cultivar celulas estaminais e fazer com que as mesmas se reproduzam no laboratorio levou vinte anos. Serão necessarios muitos mais anos para que esta area de investigação avance tão rapidamente quanto possivel. As consequências de não o fazer são pagas diariamente na qualidade e duração da vida de milhares de pessoas, continuando estes desenvolvimentos cientificos e investigações a ser o foco de debates politicos, religiosos e bioeticos.

De momento, o arsenal terapêutico de origem animal e vegetal continua a um elevado volume que e quase indispensavel para a industria farmacêutica que produz e regista cada ano 100.000 formulas novas derivadas do fabrico de varias especies de medicações para a cura e controlo de doenças em seres humanos, como insulina, adrenalina, corticoides, estrogenio-estradiol, Vitamina B12. Os aminoacidos são apenas um dos muitos exemplos que fazem parte de uma longa lista, para alem do uso de orgãos e glandes de origem animal para transplantação em seres humanos, atraves do que se chama xenotransplantação.

No Biocell Ultravital™ França, estamos apenas a um passo de alargar a nossa abordagem terapêutica em todas as dimensões. O futuro e amanhã e o caminho da medicina deve ser a prevenção sem pensar em diagnosticar; para regenerar sem pensar em curar.

© 2018 Biocell Ultravital. Privacy
Like Us on Facebook Follow Us on Twitter